terça-feira, 2 de janeiro de 2018

Ano 2018

                    Estamos no ano novo. Já é! Esperei em silêncio desejando proteção. Precisamos de proteção dentro e fora de casa, em todo tempo. Parece que nada de diferente está acontecendo mas... A virada do ano é apenas um dia após o outro? Sim, mas a energia é diferente. O ano de 2018 para mim chegou como uma chuva forte da qual senti vontade de me proteger. O céu azul marinho estrelado com uma linda lua cheia parecia contradizer meus pensamentos, pois tudo estava tranquilo. Tudo está bem, mas precisamos sempre nos prevenir. Este vai ser um ano de muita política? Vai sim. Vamos aguardar as novidades.

FELIZ  ANO  DE  2018!

quinta-feira, 14 de dezembro de 2017

Brilho e luz

Dourados brilhantes que se espalham em raios
de luzes que no espaço cintilam
mergulho em purpurina
saio na dança em sonhos de valsa
com risos de criança
boba vida
bobo da corte nesta corrida
para onde vamos brilhando em luzes que piscam
e se apagam...luzes que ficam e brilham
depois de muitas noites sem estrelas
ainda estamos a percebe-las.
Brilhos e luzes que ofuscam e
confundem
não vale pensar é preciso brilhar
ser luz somente
ser

quarta-feira, 13 de dezembro de 2017

O valor dos sentimentos

            Final de ano me leva a pensar na vida de forma mais analítica. Conversando com amigas sobre o que é mais importante para ser feliz e viver bem pensamos em muitas coisas, mas para mim, embora eu já tenha escutado algumas pessoas falarem "que importam os sentimentos!?", não vejo nada mais precioso que sentimentos. Podemos pensar livremente e até mesmo rirmos dos nossos pensamentos, mas dos sentimentos...complicado, nem sempre dominamos totalmente, sentir é formar laços, linhas invisíveis que vão se cruzando umas com as outras pelo mundo inteiro. Imagino quantos nós vão se formando e que só com diálogos eles podem ser desatados. Sentir é quase involuntário, até nem parece "algo inteligente" mas tudo tão irracional pois afinal é preciso pensar, pensar, pensar e isto significa não sentir muito. Será? Tenho sentimentos fortes de abalar as estruturas, e sendo assim aprendi que antes de querer entender tudo seja sobre o que for tenho que entender melhor e mais a mim mesma. Ah! mas isso vai acontecendo naturalmente, não é? Mas algo me faz parar quando quero escrever sobre fatos da vida, acontecimentos culturais, políticos, sociais, enfim me parece tudo sem importância aqui nas minhas páginas. Por certo navegar é preciso... mas se estiverem passando por aqui descansem um pouco de notícias e sintam apenas. Sentimento ilumina, cega, acalma, enfurece, esgota, anima, desanima, faz feliz e sofrer também e nem sempre pode ser uma escolha. Uma vez discutindo com um irmão eu mais chorei por ter que discutir com um irmão do que pelo fato em si. As lágrimas transbordam quando não há palavras nem outras formas para se expressar, as vezes surgem agressões lamentavelmente e tudo pela força dos sentimentos, também acontecem abraços e beijos...uniões e desuniões, somos movidos pelos sentimentos por mais  que o raciocínio se imponha. O coração o que é? "Beijo no coração" esta expressão me soa estranho, também "do fundo da minha alma", tantas formas de se expressar para declarar um sentimento profundo, mas olha eu não sou de muitas declarações, porém quando digo "do fundo da minha alma" é porque é mesmo, mesmo, mesmo, da minha alma, um sentimento tão grande e forte que nem cabe no coração. Porque estou falando de sentimentos? Parece que nada é dito. Pois bem, estou sentimental. Sinto pelos problemas dos outros. Um sonho que tive me fez escrever estas palavras. Um sonho onde alguém que já partiu deste mundo me entregava uma carta para que eu entregasse para um outro alguém que aqui está...então eu li o começo da carta e vendo para quem eu devia entregar, um sentimento de indiferença foi me cegando, um sentimento ruim devo dizer...porque devo me importar com quem não se importou comigo? Um sonho é simbólico, no entanto a mesma pessoa retornou ao meu sonho um tempo depois perguntando se eu havia entregado o recado, acreditem, bem assim, então respondi que não e ainda me expliquei, a pessoa retornou para o mundo além, triste, mas não muito, entendeu. Conclusão: sentimentos estão além da vida, não temos certeza de nada, mas sei o que senti, sei o valor dos sentimentos. E assim vamos colhendo os frutos. Que fazer? AMAR é a melhor solução para tudo, o amor incondicional, verdadeiro e puro é o bem mais precioso da face da terra. A maior conquista em nós, por nós mesmos, pelos outros e para os outros. Se um dia alguém mandar um recado lá do céu que eu possa entregar...mas não podemos se os laços não forem de paz. Mensagens de sonho, nem sempre são simples sonhos. 

domingo, 3 de dezembro de 2017

Gratidão

Que posso dizer por todos anos que vivi até então? Muito obrigada! Por tudo na vida, gratidão.
Não quero esquecer o passado mas lembrar, recordar sabendo que sou formada por tudo que fiz, por tudo que fizeram para mim, por todos os acontecimentos que direta ou indiretamente afetaram meus planos de como viver melhor neste mundo. A melhor coisa do mundo é aprender a ser feliz sozinha. Aprendi, mas levei muito tempo para entender que também somos parte um do outro que este "ser sozinha" não significa viver sozinha no mundo. Quer dizer, eu posso estar em paz comigo mesma onde quer que eu esteja. Entendeu? Eu não. Quando digo que não entendi minhas conclusões é porque nunca chego a conclusões finais e definitivas, então não me preocupo mais em ser completa, em entender tudo "tão bem", serei sempre incompleta caminhando em busca de algo mais para fazer. Agradeço a cada minuto, a cada palavra que posso escrever, ainda que assim, desse jeito, pois parte de mim lembra bem os dias em que me senti em frangalhos...então pelos caminhos da fé fui me reerguendo e hoje sou feliz como nunca imaginei que seria possível. Somos independentes na forma de sentir o mundo, não importam os acontecimentos, mas um turbilhão de tudo que se agita em nosso interior, em mim, em você é o pulsar da vida. Vivamos. Muito obrigada mundo! Obrigada por eu estar aqui no final de mais um ano. 2017! Amei. Dezembro estou vivendo, pensando na vida e agradecendo.

quinta-feira, 30 de novembro de 2017

Final de novembro 2017

                    Estamos chegando ao último mês do ano de 2017. Nestes últimos dias do mês de novembro o vento sopra forte entre as frestas das portas e janelas como quem pede para entrar insistentemente. Se isto é bom ou ruim? Porque seria ruim? É tudo bom. Mas hoje, agora enquanto escrevo posso  escutar o vento e ao abrir a porta parece que sou soprada de volta para dentro de casa, respiro melhor e retorno aos meus afazeres, entre eles escrever faz parte para ganhar mais ânimo e também registrar "momentos de um dia". Vejo ao longe, não muito longe, uma árvore bem alta parecendo alcançar as nuvens, parece um pinheiro, pode ser um pinheiro, a árvore balança de um lado para outro, parece um aceno "Ei! Olha eu aqui!" diria ela. Então é tempo de enfeitar a árvore de Natal...sim, eu sei já estou enfeitando. A natureza fala e cada um interpreta como bem entende. Final de novembro um mês que me traz lembranças e saudades de acontecimentos marcantes na minha vida. Mas muito marcante vai ficar a vitória do time gremista na noite de ontem, sem muito comentário de jogo...voltamos apenas ao final do mês nesta quinta-feira, dia 30, um dia de sol, bem fresquinho, com vento forte por alguns momentos. E assim, a noite vai chegando, o sol já abre espaço para estrelas e luar. Espero que seja uma linda noite enquanto gira o mundo rumo ao Natal e ao ano novo que virá PODEROSO.

terça-feira, 28 de novembro de 2017

Viagem ao século 81

Sempre encontrei temas bem interessantes no stand da Caixa Econômica Federal durante Feiras do Livro em Porto Alegre. Neste ano em homenagem ao escritor Jeronymo Monteiro a Caixa nos levou a uma viagem para o futuro. "Jeronymo Barbosa Monteiro é sempre lembrado como "Pai da Ficção Científica Brasileira" - nasceu em 1908 em São Paulo. Adoro ficção científica. Escrever imaginando um futuro é uma viagem no tempo, na imaginação.
Jeronymo Monteiro escreveu o romance "3 Meses no Século 81 (1947) inspirado no livro A Máquina do Tempo, de H.G Wells, mas  ele não utiliza uma máquina para deslocar seu personagem para outra dimensão, utiliza sim "as forças que o homem começa a descobrir em si mesmo".

Imaginem poder visitar o futuro! Já fico pensando em política e vou para o final do ano de 2018...início de 2019...2020...que vejo então!? Podemos escrever um futuro bom.

"neste mundo contraditório e mau em que vivemos existem raras oportunidades de se encontrar o maravilhoso frente a frente - e eis, pois, o meio: usemos o cérebro para suprir as deficiências da realidade. Hoje, mais do que nunca, o homem precisa de histórias encantadas".

Autógrafos na 63ª Feira do Livro de Porto Alegre

Autógrafos:  "Um mapa muito especial", conto infantil.
de Gislaine Camarata
"O dragão debaixo da cama" do senador Paulo Paim, sempre presente na feira do livro.


sábado, 25 de novembro de 2017

Na 63ª Feira do Livro de Porto Alegre

Do dia 1º a 19 de novembro de 2017 a Praça da Alfândega de Porto Alegre era toda Feira do Livro.  A patrona deste ano foi a escritora Valesca de Assis. Visitei a Feira nos últimos dias. Mas este foi um ano de Feira do Livro muito especial para mim porque publiquei um poema na coletânea da AGEI - Associação Gaúcha dos Escritores Independentes. Vou guardar o livro com o maior carinho. Um poema é pouco? Pode ser! Mas é tudo que importa no momento, ter participado de uma coletânea como forma de desinibir no mundo dos autores. Mais tarde pretendo publicar um livro. Fotografei muitos momentos lindos. Alguns compartilho aqui.

quinta-feira, 31 de agosto de 2017

Quando setembro vier

               Está chegando o melhor mês do ano, sim, porque é o mês do meu aniversário. Setembro é tempo de pensar em primavera, jardins, flores...e pensar mais em mim, nos presentes que a vida me trouxe. O melhor de tudo são as amizades, pessoas que ao longo da minha caminhada vou conhecendo, algumas ficam sempre por perto, outras mais longe, mas sempre de alguma forma juntas comigo. 
             Hoje em dia podemos nos comunicar mesmo longe, longe, bem de longe. Aqui no blog é "meu mundo particular" onde desejo que muitos venham me visitar, porque embora não vendo quem me lê sei que nunca estou sozinha neste vasto mundo. Lembro da minha infância, do quanto eu gostava de escrever imaginando que poderia escrever um livro um dia. Sempre escrevi muito, desde que aprendi as letras, mas de forma livre. Escrevendo vou me deixando no mundo, me soltando em pensamentos e sentimentos e me sentindo mais leve em relação a todos e a tudo que me cerca.
           Nem sempre tudo é bom, mas isto é normal, pois nem sempre estamos alegres e felizes, satisfeitos com tudo que acontece no mundo e nas nossas vidas. Em setembro sempre revejo meu viver...mais um ano de vida...e mais outro, e espero que venham muitos anos de vida para continuar escrevendo, vivendo e aprendendo. As conquistas que fiz foram muitas, mas pouco visíveis. No entanto foram conquistas maravilhosas e de todas a que mais amei foi descobrir que posso ser feliz todos os dias e o tempo todo. Sim, isto é possível, as emoções é que são um pouco instáveis, porque estamos sob influência de muitas coisas e decisões que não são nossas escolhas, mas assim como precisamos atravessar as estações do ano com o preparo necessário para enfrentar cada uma delas, também devemos ter preparo para enfrentar todas as nossas instabilidades emocionais sem com isso se tornar uma pessoa infeliz. 
               Quando setembro vier mesmo que não seja o mês de seu aniversário lembre de rever a vida e pensar em ser feliz todos os dias. A natureza desabrocha em setembro, não é? Os campos ficam mais verdes, as árvores florescem, podemos enxergar melhor para fora de nós. Na maior parte do tempo ficamos olhando "para dentro de nós", pensando nos problemas a resolver, no trabalho, nos estudos, nas redes sociais, horas no facebook, no whatsap, acontece comigo, acho que não sou tão diferente de todo mundo. Quem não fica horas no computador, no celular hoje em dia? Nem sei mais como ficar distante deste mundo virtual, antes eu evitada, agora vivo "por aqui". Então fico falando deste jeito como se alguém estivesse bem perto me escutando e se importando. É! Amigos imaginários, talvez nem tanto, talvez eu tenha mesmo amigos que se importam comigo de verdade. Talvez. Penso que sim, pois eu me importo em ter amigos e ser amiga de verdade. Se alguém leu até aqui...OBRIGADA AMIGO (A)! Seja feliz todos os dias, o tempo todo!

segunda-feira, 28 de agosto de 2017

E a política como vai?

"Alô! Alô! Marciano! Aqui quem fala é da Terra! ...tá cada vez mais... dam, dam, dam...."
No canto de Elis Regina me desvio do assunto. Por quê? 
Porque quando ligo a televisão para assistir notícias do Brasil e do mundo o que mais escuto é sobre o assunto corrupção de nossos políticos, assaltos aos cofres públicos de forma tão descarada. Estou vendo, mas se não posso mudar a situação também não vou, pelo menos por enquanto fazer comentários que em nada será "uma colaboração". Mas procuro lembrar de todos em quem votei e digo que alguns já estiveram presos, quem diria? E eu confiava tanto! Não é assim? Quando a gente continua acreditando na política e escolhendo candidatos não está fazendo nada de especial para mudar o cenário político sendo que os candidatos que se apresentam são na maioria os mesmos. Então, a gente pensa: Ah! este é bom! E lá vamos para a urna votar acreditando que se o nosso escolhido vencer as eleições tudo que não presta vai ser varrido de dentro das repartições públicas, etecéteras e tal. Então o que fazer? Deixa eu pensar...em quem foi mesmo que eu votei para Prefeito, governador do Estado, Presidente do Brasil, Deputados, senadores...e de qual partido político eles eram? Ah! Já nem são do mesmo partido de quando se elegeram...e o que pode ser melhor? Votar num partido político ou só pensando no candidato? Seja o que for estou me sentindo uma tonta...porque tenho que ser governada por tanta desonestidade? Estou errada?... Certa? O que é certo? Quero saber. Quero entender.