terça-feira, 30 de abril de 2013

Reticências

Há momentos assim
que tudo vem sem fim...
as horas passam lentamente
entre folhas e sombras
e raios de sol
na noite ruídos perdidos
nas ruas
dormem as flores
e as coisas sem conclusões
esperam no tempo...
reticências que seguem
em três pontinhos impacientes
se repetem, se repetem, se repetem
a espera da resposta que não vem
espera, espera, espera

Nenhum comentário:

Postar um comentário