sexta-feira, 20 de janeiro de 2012

Lembrando Nina

Em vários momentos lembrei de Nina hoje, minha amiga de longos papos, risos e espantos, conversas de jornalismo, poesias e livros. Busquei um poema. Nina se foi para outro mundo, mas aqui deixou sonhos escritos, poemas para pensar.

DEPOIS
Se não for compreendida nestes versos
que garimpei nas profundezas de minh´alma
não chorarei!
é sempre depois,
muito depois da partida,
nasce o poeta
renascerei, creiam-me
(Nina de Almeida)

SENHOR DE TUDO
A vida é uma caminhada interminável
por veredas insondáveis
com sobressaltos e imprevistos a cada
minuto da existência...
e amanhã quem falará por nós?
(Nina de Almeida)

Nenhum comentário:

Postar um comentário