domingo, 19 de junho de 2011

Fragmentos de um Congresso

Como uma nuvem que começa a se desfazer asim estão ficando os assuntos sobre o II Congreso Internacional de Direitos Humanos na minha memória. Estou escrevendo através de algumas anotações que já transformei em folhas soltas onde já não encontro o fim e o começo dos assuntos. Então fica assim, fragmentos de um Congresso.
"Não existem mecanismos universalmente garantidos no âmbito da proteção internacional. A nacionalidade é muito importante para a proteção".
"As coisas nos dão valor e não,  nós damos valor as coisas"
"As pessoas pensam em se formar numa faculdade e passar num concurso para ter segurança"
"Incluido pela exclusão - para estar na lei, teria que sair fora da lei."
"Reconstrução - ver o outro como diferente de mim, deixar o outro ser, libertado e me sentir liberto"
"Ninguém errou tanto quanto aquele que não fez porque achou que faria muito pouco"
             
Se precisamos nos reconstruir, reformar os pensamentos, então quero dividir com o mundo um pouco das coisas que vou aprendendo, ouvindo, lendo, vendo, vivendo...e assim acredito estar fazendo a minha parte por um mundo melhor e mais justo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário